Ação Chave 2

 

Ação 2: A Cooperação para a Inovação e Boas Práticas

A Cooperação para a Inovação e Boas Práticas pretende que as organizações possam trabalhar em conjunto a fim de melhorar a sua oferta para os alunos e partilhar práticas inovadoras. 

A tipologia de projetos enquadrados por esta ação chave possui uma diversidade de objetivos específicos que se alinham do seguinte modo:

 

1. Parcerias Estratégicas

As Parcerias Estratégicas visam projetos de colaboração que permitirão às organizações melhorar a sua oferta educativa/formativa, refletir sobre questões comuns e partilhar práticas inovadoras.

 

Facto:

Sob o Erasmus+, uma organização assumirá a coordenação do projeto e fará a gestão das atividades e do financiamento em nome da parceria. Diferentes dimensões de parceria serão possíveis, garantindo o envolvimento de organizações de menor dimensão.

 

Possibilidades:

  • Projetos no âmbito da cooperação setorial e/ou intersetorial;
  • Projetos de colaboração com o setor industrial;
  • Parcerias bilaterais e multilaterais, dependendo do setor de intervenção;
  • Implementação de atividades inovadoras;
  • Flexibilidade em termos de atividades e parceiros.

Para outras questões poderá ler o guia do programa na secção específica, as nossas FAQs ou entrar em contacto com as nossas equipas para mais informações.

 

2. Alianças para o Conhecimento

Os projetos são submetidos diretamente à Agência Executiva e terão como objetivos aumentar a capacidade de inovação, a cultura inovadora nas universidades europeias e de modo geral no enquadramento socioeconómico europeu. 

Deverão claramente responder a pelo menos um dos seguintes objetivos específicos:

  • Desenvolver novas metodologias e multidisciplinaridade nos processos de ensino-aprendizagem;
  • Estimular o empreendedorismo e as competências empreendedoras do pessoal docente e das empresas parceiras;
  • Facilitar a troca, fluxo e cocriação de conhecimento.

Estes projetos devem também prever que os membros da aliança participem nos clusters temáticos promovidos pela CE no âmbito da educação e formação.

Para outras questões poderá ler o guia do programa na secção específica, as nossas FAQs ou entrar em contacto com as nossas equipas para mais informações.

 

3. Alianças para as competências setoriais

Os projetos são submetidos diretamente à Agência Executiva que terão como objetivo colmatar falhas nas competências profissionais disponíveis para um setor, mas consideradas necessárias tendo em conta a procura presente e futura do setor.

Estes projetos mostrarão evidências das necessidades reais do setor ao qual se destinam as suas ações, desenhando e realizando formação conjunta e metodologias de formação. Estas alianças desenvolverão as suas ações utilizando os instrumentos europeus para reconhecimento de qualificações.

Os setores elegíveis para esta ação são os que compõem o Conselho Europeu para as Competências Setoriais e os setores carenciados de mão de obra qualificada pela CE nomeadamente a manufatura avançada, as tecnologias de comunicação e informação, tecnologias ambientais e os setores cultural e criativo.    

Para outras questões poderá ler o guia do programa na secção específica, as nossas FAQs ou entrar em contacto com as nossas equipas para mais informações.

 

4. Capacitação no campo da juventude

Os projetos são submetidos diretamente à Agência Executiva e destinam-se a promover a cooperação e intercâmbio no âmbito da juventude entre os países do Programa Erasmus+ e países de diferentes regiões do mundo.

Estes projetos transnacionais baseiam-se em parcerias multilaterais entre instituições ativas no campo da juventude nos países do Programa Erasmus+ e países parceiros, realizando atividades como o desenvolvimento de cooperação estratégica com instituições de juventude e autoridades públicas dos países parceiros, cooperação com organizações de educação e representantes do mercado de trabalho desses países, melhorar a capacidade das plataformas e concelhos de juventude, melhoria da gestão, práticas de trabalho gestão das organizações dos países parceiros.

Para outras questões poderá ler o guia do programa na secção específica, as nossas FAQs ou entrar em contacto com as nossas equipas para mais informações.